Cirurgias de Pálpebra – Plástica e Estética Ocular

oph-internas-site-plastic

pálpebra é a camada de pele e músculos que tem a função dupla de proteger os olhos e mantê-lo lubrificado, espalhando as lágrimas produzidas pela superfície da córnea. Cada olho é protegido por uma pálpebra superior e uma inferior.

Quando as pálpebras apresentam mau funcionamento mecânico ou se posicionam errado, o olho fica exposto a uma série de patologias e distorções secundárias, que podem prejudicar a saúde ocular e a qualidade da visão.

Para correções mecânicas e plásticas das pálpebras, podem-se realizar alguns pequenos procedimentos cirúrgicos.

Ptose:

Ptose, ou Pálpebra Caída, é nome dado à falha mecânica da pálpebra superior, que fica muito baixa em seu ponto máximo de abertura. Normalmente, essa pálpebra pode obstruir a pupila e diminuir o campo visual superior.

O paciente de Ptose geralmente apresenta feição cansada por causa da pálpebra caída, e muitos procuram um cirurgião para corrigir o efeito estético negativo da doença.

A Ptose pode ser congênita ou adquirida, e a única forma de corrigir a pálpebra é através de procedimento cirúrgico.

Retração de pálpebra:

A Retração de Pálpebras é o nome dado à falha mecânica das pálpebras inferior e superior, que se retraem em seu ponto máximo de fechamento e acabam expondo a córnea e a esclera dos olhos.

É um distúrbio comum em pessoas que apresentam quadro clínico de Hipertireoidismo, e que pode acarretar em problemas oculares mais severos, como ressecamento, arranhões na córnea ou corpos estranhos.

O tratamento pode ser clínico ou cirúrgico, a critério do oftalmologista especializado em plástica ocular.

Entrópio:

O Entrópio é o distúrbio mecânico das pálpebras, em que a borda ciliar se vira para dentro do olho, fazendo com que os cílios arranhem e machuquem a córnea.

O Entrópio pode aparecer depois de traumas oculares, com o avanço da idade ou como complicação de processos inflamatórios crônicos ou de queimaduras químicas.

A correção do Entrópio deve ser feita através de cirurgia de pálpebra, que reposiciona a borda da pálpebra para fora.

Ectrópio:

É o distúrbio inverso do Entrópio. No Ectrópio, a borda pálpebra se vira para fora, expondo a parte interna da pálpebra, a córnea e a esclera.

Pode acontecer após cirurgias palpebrais (estéticas ou não), por “cicatrização” anormal da pele exposta ao sol e em indivíduos de pele muito branca ou relacionada à idade.

A correção do Ectrópio é feita através de cirurgia.

Blefarocalaze:

Blefarocalaze é o nome dado ao excesso de pele ou bolsas de gordura que se formam na região das pálpebras, que caem sobre os olhos, deixando o paciente com aspecto cansado.

Quando a Blefarocalaze é grande, pode provocar diminuição do campo visual. Esta doença está relacionada ao envelhecimento das células do corpo, e pode ser corrigido com um procedimento cirúrgico chamado Blefaroplastia.

Tumores:

Tumores da pele e seus anexos também podem afetar as pálpebras e para seu adequado tratamento (excisão e reconstrução) é necessária a presença do oftalmologista do Hospital de Olhos em Cruzeiro.

Instituto de Olhos do Vale poderá esclarecer as dúvidas sobre cirurgias nos olhos, agende uma consulta com os oftalmologistas de Cruzeiro e região.

Quer saber mais sobre as cirurgias? Acesse a Área de Atendimento e entre em contato conosco. Se preferir, ligue (12) 3211-9010